Artigos

Os recuros do Pré-Sal para Alagoas

A aprovação do projeto de lei que garante a destinação de 75% dos royalties do petróleo para educação e 25% para a saúde é, para nós, motivo de comemoração e esperança, considerando que Alagoas vai poder participar dessa partilha e assim dispor de meios para vencer as adversidades que enfrenta a cada dia.

 

Nossa expectativa é de que com essa injeção de recursos para o futuro, Alagoas consiga se superar mais rapidamente nessas áreas. Nós vivemos a plenitude do fracasso nas gestões de saúde e da educação. Os fatores que nos levaram a esse caos generalizado são diversos, mas passam também pela malversação do dinheiro público. Mais recursos são fundamentais, mas é preciso que haja fiscalização rigorosa, comprometimento e responsabilidade dos gestores para vencer os desafios que se apresentam.

E isso tem nos faltado ao longo dos anos. Alagoas tem os piores indicadores sociais do país, apesar de todo o esforço que o governo federal tem feito no Estado, investindo recursos como nenhum outro fez até então. Não existe em nossa terra nenhuma obra – que se possa dizer – construída com recursos do próprio Estado. Tudo aqui, embora a propaganda estadual não reconheça, é fruto dos investimentos feitos pelo ex-presidente Lula e, agora, pela presidente Dilma.

Apesar disso, a gestão estadual faz um tremendo carnaval midiático para dizer que está trabalhando, mas não reconhece os méritos do governo do PT, no Plano Nacional, que tem liberado recursos para a execução das obras como Canal do Sertão, os investimentos do Brasil Mais Seguro, as moradias populares para os flagelados das enchentes, entre outras. A população alagoana acompanha tudo isso e sabe bem com quem está a verdade. Mas nós estamos orgulhosos de termos contribuído também com a aprovação do projeto dos royalties do petróleo.

O projeto prevê ainda que 50% dos recursos do Fundo Social do pré-sal sejam destinados e essas áreas. Nós compartilhamos com a alegria do ministro da Educação, Aloizio Mercadante, quando definiu como um dia histórico a destinação dos royalties para a educação.

O fundamental agora é garantir que o dinheiro comece a chegar o quanto antes para educação e saúde, com o uso do capital do fundo. Posteriormente, serão gastos apenas os rendimentos, quando o fundo começar a receber dinheiro da exploração do pré-sal e tiver grandes rendimentos. Nosso povo merece uma melhor qualidade de vida e de uma gestão pública verdadeiramente compromissada com os interesses da sociedade.

 

* Paulão é deputado federal pelo estado de Alagoas

Deixe o seu comentário


Paulão do PT | Site Oficial. © 2013. Todos os direitos reservados.